café e dores

café e dores

sábado, 19 de julho de 2014

Serei completamente sua se fizer de mim seu lar

Embora banhada pelo suor de seu desejo
moldo esse receio de não ser completamente sua
seria tolice duvidar da minha entrega
mas quando você me aperta eu sinto que me nega o amor
não o amor que está nos livros
o amor que almejo é puramente a certeza de nossa eternidade

Escrevo sobre os seus adjetivos singulares
desobedecendo as regras de concordância
pois somos irregulares
inexatos e morro de medo disso
desse abismo que nos cavará à incerteza

Decorei as suas formas de franzir a alma
recolhendo-se pra eu não descobrir os seus segredos
sussurrei enquanto adormecia
que serei somente sua
estava nua
só para te arrepiar minha verdade crua

Deitado assim sob minha cama
você disperso me inflama
me rogo a acreditar na plenitude da paz encontrada no seu colo
e imploro calada
faça de mim sua morada
da mesma forma que se debruça em meu desespero
e dorme sufocando os nossos medos

7 comentários:

  1. Sinceramente essa foi a melhor que você já postou! :O


    att: B.

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus! Isso mé lindo, tão puro como a oração para os céus, o Universo que vive em tua sensibilidade quando teus dedos compõem a letra dessa canção.
    Amei.
    Ney de Borba

    ResponderExcluir
  3. Gyz---,
    sempre tão hiperativa, nas ações e nas fantasias.
    Sempre arrastando o olhar dos leitores contra objetos, corpos, lugares... um sem rumo cheio de propósitos.

    até mais!

    ResponderExcluir
  4. Tu me roubou as palavras para esse comentário, então espero que escreva mais um poema impecável como este.

    Maravilhosa. :*

    ResponderExcluir
  5. Bom dia poetisa.. quando um se doa ao outro encontra verdadeiros paraísos interiores onde desejo, paixão e amor andam entrelaçados vivendo em harmonia..
    a vida é bela.. nós somos belos.. que possamos atrair o bom e belo sempre..
    abraços e até sempre

    ResponderExcluir
  6. Às vezes não consigo encontrar palavras para dizer o quão bem você escreve. Parabéns por estas estrofes perfeitamente compostas; palavras que por si só são poesia

    ResponderExcluir