domingo, 20 de junho de 2021

sábado, 19 de junho de 2021

bom dia, destinatário

eu havia te prometido 
uma carta de amor

embora também 
tenha te prometido 

acordar de bom humor
mas você sabe 

eu não posso cumprir 
as promessas pela manhã 

terça-feira, 15 de junho de 2021

as mãos são protagonistas do adeus

quero desaparecer 
na hora acesa do adeus 

o meu gesto
se retrai:
refém
das mãos
decoradoras de despedidas 

mas vejo reluzir
o seu anel de herança
o meu coração se ameniza: 

há de concordar
com o brilho desse aceno 

reconstrução

quando eu te olhei
com os olhos 
de costurar terremotos

foi pra mostrar
que uma mulher
abalada 
ainda constrói uma cidade 

segunda-feira, 7 de junho de 2021

a história do beijo

pela primeira vez 
que fechei os olhos
dois dias antes de eu nascer 
trocaram o meu nome

voltei a ser o que eu deveria
ter sido

da segunda vez
apagaram as luzes 
o vizinho tinha 
o mesmo nome 
de guerreiro que o meu

mas na terceira vez 
com os olhos fechados 
ousei abrir a boca: 

- a minha língua descobriu 
o que era passear sob as águas

bambolê

os meninos dentro do Sol
espreitam os seus rastros 

de dentro do arco
o tempo faz a ponte entre
o que eram aqueles meninos
e os homens que virão

o que há de mais terno 
nessa fotografia animada 
é a miragem dos meninos 
crescendo dentro do dia 

o que seria do amanhã 
se o Sol não tivesse nascido? 

domingo, 30 de maio de 2021

receptáculo

guardo 
o suor 
debaixo 
do peito

o queixo 
vulgo 
à paisana

a terra 
tem me deixado 
afundar
no eixo 
das palavras
-chave 

abaixo 
a guarda 
assisto 
à queda 
dos peitos

guardo 
o meu coração 
em um continente 
frágil