segunda-feira, 2 de novembro de 2020

quero findar essa noite 
acorrentada 
de enfeites  
nascida do meu umbigo 

esse fio-entranheza que me une
ao ninho de espuma 
descende do meu ventre, no centro 

correr pela sala varrida 
não necessariamente olhar para os lados

nessa rua mora um bicho
que se chama vontade 

quero brincar com o seu relógio
como se o tempo fosse tudo
o que não esperávamos 

quero não querer nada além
do desejo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário