café e dores

café e dores

segunda-feira, 5 de junho de 2017

horizonte é pouco então



há um breve tempo


até chegar


ao patamar


mais alto


De tudo


que fomos


à busca


(achei Deus


mas teus olhos


distanciados


pela elevada


solidão


proporcionada


por fins


e inícios


permanece oblíquo 






poderíamos amiga


atravessar eternidade


embargada


poesia


na outra margem


do Rio






há espaço


aqui dentro


há tão pouco tempo


invento modo 


de questionar


transpassa


tu 


comigo


de lugar?





saudade


do tempo


a vagar


ao nosso lado


surgíamos


despidas da memória


do suor na goela


subitamente


de amor e


medo






sabíamos do aguardo


Em reflexo


sobre o que surgia


pelo receio


de colidir


atadas as mãos


se fôssemos


rezar


por amor


(Deus 


é um sentimento


proporcionado 


em vãos

Nenhum comentário:

Postar um comentário