café e dores

café e dores

domingo, 19 de outubro de 2014

segunda

Você escolheu
os meus olhos nus
para pairar seu foco
e descansou na tristeza
que eu não pude esconder por muito tempo.
Escolhi o banco 
verde cor esperança 
falecida em tantas praças 
de nossa cidade carioca.
Perguntou meu signo e
descobrimos ascendências tênues,
talvez
creia que nosso romance se perpetue
por culpa dos astros.
Você permite que eu te toque
mesmo sem música tocar?
Nesses cachos cor de árvore noviça
eu pretendo me embolar
em cada nó
sol
não me deixe
Só.

4 comentários:

  1. Relatos de uma segunda legítima.
    Adoro te ler!!

    Bjoo'o

    ResponderExcluir
  2. "Não, chore não...não fique triste assim"

    ResponderExcluir
  3. Como se tudo estivesse nas estrelas... inclusive a culpa.

    ResponderExcluir
  4. boniteza de se embrenhar no emaranhado das palavras, dos cabelos e na incerteza dos céus e eus.

    ResponderExcluir