café e dores

café e dores

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Eu assisti a mil filmes de terror sozinha

Hoje ainda é quarta-feira e eu ainda não amei ninguém
Não li os textos da graduação e nem os oitenta livros
os quais pretendia antes do início desse verão que me queima a vontade
de sair com uma saia curtíssima
Quase chorei ao lembrar de minha tristeza,
mas esqueci de chorar quando lembrei de escrever
e de levar o lixo pra fora e fechar a porta e as feridas
Eu tenho deixado a vida passar...
Tenho renunciado
Desistido
Onde enfiei a porra do sonho de me tornar poetisa?
Malditos escritos que me pluralizam e me definham nessa cama dura
Preciso comprar uma mochila
Ver o amor atravessar a esquina e me acenar

Preciso pegar meu exame de sangue - a quase um mês - e tomar o remédio que controla a menstruação que me faz sangrar por quatro dias. Meus braços cicatrizaram muito rápido. Acho que desaprendi a fazer a raiz quadrada e de como era feliz quando a família estava superficialmente unida. Acho que preciso ligar para as minhas irmãs só para alertá-las do meu amor silencioso, quente, choroso, mas finjo que esqueci o número delas... Talvez sejam elas que se esqueceram de mim.
Eu bebo vinho tinto, comecei a roer as unhas aos dezessete e a velha miopia só tende a aumentar até eu ficar cega e impossibilitada de ver o amor passar

Eu só não esqueço que está dolorosamente difícil continuar a viver...

5 comentários:

  1. Nhoow, se vc não escreveu isso chorando, eu lutei aqui com uma lagrimazinha.
    Nossa, me vi muito nas tuas palavras. Mesmo.

    Beijoo'os
    http://flores-na-cabeca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Você me fez chorar. Pareceu ter pego com a mão meu coração. Muitas de suas perguntas são minhas. Ahhh! Tive vontade de gritar e silenciar por horas . E todos meus sentidos que eram
    antes sem sentido por um momento foram libertos. bj

    ResponderExcluir
  3. Sou a terceira que quase chorou com o texto?
    Ual, que coisa cheia de emoção! Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Gizelle.... boa noite! Já conhecia teu blog. Mas dessa vez, cheguei aqui através do blog da Simone. Achei muito bacana teu blog.... bem escrito, textos poéticos e recheados de ternura.
    Quanto ao post, a vida de uma poeta (na verdade o termo poetiza é depreciativo, eu prefiro o termo poeta) é assim cheio de contradições, de mutações, de dúvidas e de desejos incontidos. Continue assim,
    Queria te seguir... mas meu blog é meio impróprio, pesadinho e cheio de imagens.. por isso peço-te autorização. E pode deletar meu comentário se você quiser.

    ResponderExcluir
  5. Conforto-me em saber que essa dor pode ser compreendida. Pequenos delitos, aqui é aberto, fique a vontade para seguir e aparecer o quanto quiser.

    ResponderExcluir