café e dores

café e dores

sexta-feira, 31 de julho de 2015

você está aí?

massagear seus pés
rudes e exaustos
ouvir os poros em chamas
clamar minhas mãos
astuciosas
te rimando
subindo pelos tornozelos
ritual de dedos ágeis
senhas e passagens

decifrar os códigos em
toda digital esparramada
pela superfície árdua do corpo aflito

descobri um astro no seu umbigo
(um coração toca a campainha)

nos meus versos
eu te toquei
ultrapassando a carne
os ossos sisudos
te infiltrando e penetrando
invadindo sua casa sem número

parasitando os sonhos intranquilos de um insone
te entrando
sem receber convite
ou carta de despedida
(o número de desempregos subiu)

a fechadura sarou
fiz dos seus braços o meu violão
maciço
macio
eu te toco
toc toc
você está aqui?

2 comentários:

  1. por que que tudo o que você escreve vira melodia? ai, eu nunca li algo mais bonito vindo de outro alguém. você se desmancha nas palavras!

    ResponderExcluir
  2. Decifrar códigos que cabem entre o homem e a mulher, sempre foi e será eternamente, textos poéticos ou poemas, por isso viver entre palavras, entrelinhas e coisas subentendidas, sempre vale a pena. Isso é minha imaginação, gosto de pensar nos teus poemas
    abraço.

    ResponderExcluir