café e dores

café e dores

domingo, 7 de setembro de 2014

Transforme em rio a minha rima, Poetisa

Na minha rima eu vou rimar seus olhos
Porque seus olhos...
Ah, que olhos...

Eu vou deixar-te translúcida só para te colorir
com os meus dedos curiosos
a descrever e descobrir cada espaço
de seu labirinto amedronto

E tão delicados são seus olhos...

Vê então as malas prontas e o coração vazio?
Vamos correr nesse frio de inverno
só para espalhar no ar essa gripe de amor
que nos deixará de cama
por eternas madrugadas e dias em chamas

Seus olhos queimaram a rotina que existia lá fora
e aqui dentro você chora
só para amargar a juventude não vivida

Assim você alaga a minha vida...

Chora, chora, Poetisa...
Seus olhos já fazem parte da minha rima

3 comentários:

  1. Esses são versos pra se guardar na cristaleira e sentir prazer ao admira-los todos os dias. Uma boa semana pra você, a minha vai ser começou boa na segunda feira.
    Saudações,

    ResponderExcluir
  2. Você me deixou para trás, Gyz---.

    Esteja bem, tão bem quanto tua capacidade de escrever.

    ResponderExcluir
  3. Fez nascer em mim o desejo de encarar esses olhos descritos. Bela poesia!

    ResponderExcluir