café e dores

café e dores

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

pensou que não estivesse acordada

porque dormira enquanto plantava flores verdosas e tomates no quintal

Tua rede estendida ao sol

bradava feito o vento ninando Teu corpo

foi Tua boca que me disse as palavras de amor que jamais encontrara em livros de poesia

hoje só escuto Teu som

AM recitado no café da manhã

faz mais de anos que sonho Teu rosto

achando lugar nas Tuas entranhas

como recém nascida

flores e tomates colhidas e picadas

é bom dormir sob o Teu alcance

ao sonhar Teu rosto

digo boa noite às entrelinhas

riscadas no céu

Tua boca colada ao travesseiro

bom dia,

Lua

Nenhum comentário:

Postar um comentário