café e dores

café e dores

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Venho a nós sem medo

o coração hospedando as dores de barriga as águas as cores
um coração pequeno
tão pequeno
mal cabe o poema
mal cabe a cor do mapa
dos líquidos as capas
o coração citado nas prateleiras nas colunas nos montes
Oh baby a vida vai te ensinar
o coração soca o corpo
as veias sabendo quem tu és o que procura
bom poder sair de manhã e chá entrar e sair
saber a hora de dormir
mesmo o coração não dormindo
aprendi a fechar os olhos
sob as mãos uma borboleta ensaia o pouso a morte e alegria
as vezes fui
as vezes vou e não voltei
as vezes fico
tenho certeza que a praia ao longe existe e bate
e há um lugar tranquilo pairando feito os olhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário