café e dores

café e dores

sexta-feira, 15 de março de 2013

Fui tua até entristecer

Minha garganta está queimando
esse fogo seca a saliva
e mesmo assim me afogo

E fui tua até deixar de ser
até não poder mais aguentar
e hoje não resta mais nada dessa paixão absurda.

Eu queria poder desabafar
e contar que nunca fui culpada
contar minha versão sabendo que serei julgada.

Estou tão perdida
não existe ninguém que me encontre
e eu choro.

Choro sem que ninguém perceba.

Queria desabar
os alicerces da dignidade permanecem frágeis
e esse coração ferido cansado de bater
reclama incessantemente.

Eu fui tua até o último grão de sensatez
e agora eu quero mais ser essa aberração
sofrendo por amor que não existe
um poema é tão pouco para a chave dessa porta vil.

A herança que deixaram para mim foi doença maligna
e esse coração ferrado não quer mais te pertencer
mas fui tua
fui tua
até não mais querer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário