café e dores

café e dores

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Foi o paladar da noite entrando e a saída prescrita finais 

Nós sabíamos dos históricos de homens partidos, enfim as cores


Me fala da proteção abaixo do céu e inventa abismos por onde enfiar transtornos 

E estamos, bem o sabe, quem dera chegar aos contornos 

Cientes de abalos inevitáveis, revisitaríamos cobertores que só tocam a superfície mais firme do espírito, nós existimos tanto chega a duvida. 

Deixa os argumentos pra quando a fala estiver segura, a saúde cura, não ouço teu sorriso, revivo a fim de nos encontrar 


Temo desencontrar seu fôlego, as fases do seu sono, mas permaneceremos instantes enquanto o dia pacato anunciar os rostos contorcidos 


Nenhum comentário:

Postar um comentário