café e dores

café e dores

sábado, 7 de novembro de 2015

querido eu

seu esqueleto dorme
e lacrimeja
chove sempre na volta
mas você respinga
no café pela manhã
seus lucros e divindades
não te assistem às 3:30h

escarra um amor mais líquido
e faz prece pra fuga
a ponta do céu também queima
e ainda assim falta o seu número

não falarei sobre os seus olhos
e nem do inferno novamente
me afoga no inexplorado peito comprimido
incendeia meus pulmões

seu estoque de contusões
e as prosas na gaveta
a chuva nos perdoando e o choro
no fim da rua cheia de poça
água acumulada
nudismo
e
tu
per di do
numa correspondência arrombada

volta pra casa?

Um comentário:

  1. Teu eu é mais querido que o meu,amo mais teu eu,mais do que eu amo o meu, eu. Porque meu eu é teu enquanto fita o infinito ...

    ResponderExcluir