café e dores

café e dores

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

fios

mortes nos fios de cabelo
em travesseiro de motel três estrelas
no pente de madeira largado em cima da pia
enroscado no chão de piso branco
esse cabelo suicida a precipitar no ar
portando meu DNA
e voando com o primeiro sinal de primavera
fino quebradiço de tanta pintura
carrega o toque de uma mão suavizada
como se contasse um por um meus anseios
encaracolados no fio da meada
perdido dentro da boca enquanto há beijo
crescendo demais depois dessa chuva desnorteada
fios no seu lençol de malha
fios nos ligando à raiz de um corte prático

toda eternidade no embaraço de nós


Nenhum comentário:

Postar um comentário