café e dores

café e dores

sexta-feira, 17 de abril de 2015

sono e olheira de quinta

quando você fecha os olhos
é quando eu fico só e serena
mas a escuridão que cega o céu
me faz ter pesadelos

mesmo tendo tão pouco sono
ainda sonho conseguir descansar
não em seu ombro largo
mas em meu sossego sonâmbulo
não nos parênteses críticos de sua boca
preciso de repouso na certeza de que não existo para te adorar
não é de amor que falo quando repito seu nome às cartomantes 
mas sei que uma gigante tragédia aguarda por entrada nas minhas poesias

quando eu fecho os olhos
me recordo que perdi a identidade
a cor dos meus olhos dóceis
mas isso alivia o medo da noite e do inverno que cobre o seu corpo

o mundo acorda e eu morro
mas você não morre em mim

6 comentários:

  1. Maravilhoso poema Gyzelle...
    Parabéns pelo lindo blogue
    Beijinho

    misanta2014.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. o meu dia não é mesmo sem te ler <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol sempre dizendo verdades da vida.

      Excluir
  3. Eu, quando fecho os olhos durmo, e tenho todos os pesadelos do mundo, pra que depois ao despertar, possa sentir o além do prazer na tua poesia.
    Saudações.

    ResponderExcluir