café e dores

café e dores

terça-feira, 21 de abril de 2015

João é alguém

Parece que ouço Clarice cantando junto aos sussurros do bairro da saudade
Que o amor morreu antes de descer a ladeira
Ralou os joelhos
Virou a cabeça e há um coração pulsando a cinco mil quilômetros por hora
Passou da hora de te contar que não quero voltar pra casa
Eu vou bater a sua porta
Me debater em sua cama até te fazer entrar em mim

A poesia é nossa, surrada, suada, submissa e ativa
Então me faça explodir em versos antes que eu me torne repetitiva
Só falando dessa vontade homicida de te engolir...

Um comentário:

  1. Eu gosto dessa poesia de vocês, onde tu é a fonte que alimenta o prazer de quem te lê. Eu sou um que me farto do prazer de vir aqui e sair alegre contigo.
    Saudações.

    ResponderExcluir