café e dores

café e dores

sábado, 5 de agosto de 2017

Devia te contar,
Não o vi passar 
dos inseguros passos

No que consta,
Intacto,
Esse passado. 

Dormi exausta, 
No sinal nos olhamos 
Na rua nos assistimos 

Sempre fui de reparar 
As mãos 
Mas passei direto
Quando me acenou

Não trocamos olhares, 
Embora não vi 

Hoje o dia morno 
Desfalece entorno da nuca, 
Deslizo pelas faixas 

Deixo o inverno 
Inventar desculpas
À medida que o pretexto 
Era te ver soar 

Basta 
Repassar,
Antes do dia findar,
Devia te contar 


Nenhum comentário:

Postar um comentário