café e dores

café e dores

domingo, 27 de setembro de 2015

Tatuagem

você dizia que morrer de amor é mais bonito
enquanto a cerveja nos levava pro banheiro
com a mesma frequência
que eu via seus olhos adocicados atropelarem
as palavras que suavam em minha boca 
sua cor é de um mel antiquíssimo 
a Primavera nos faz tirar as roupas com mais facilidade

tocava um jazz nos fundos daquele bar de número ímpar 
você dançava os dedos sob meus braços
e cada vestígio de sorriso 
eu anotava 
a sua música me faz gingar as pernas
como se tremesse de espanto

eu recitava paranoias
engolia sem engasgar 
o recado escrito na mesa do bar 
o pólen sugado de meus traços 
a Primavera que acorda os pássaros em seu peito tatuado 

Um comentário:

  1. Você recita tudo o que meu espírito quer ouvir,dessa tua alma de pássaro, que canta as cores,as flores e os teus amores, nessa esplêndida primavera.
    Abraço.

    ResponderExcluir