café e dores

café e dores

sábado, 25 de janeiro de 2014

23:00

Poeta
Quero te mostrar as estrelas
recitando poesias de Machado
só para ver seus lábios dançarem
versos junto aos meus

Essa noite eu comprei vinho de safra antiga
pois você sabe da minha melancolia
e dos discos guardados
de franceses antiquados

Ah poeta...
Se você soubesse dos desenhos que tracei
sobre o vazio obtuso
desse seu rosto pálido que combina
com a alvura do quadro,
diria que eu sou louca por desenhos
(e eu sou por você...)

Eu queria poder cantar sobre nós
mas espero que você entenda a minha timidez
e as vezes em que evitei entender teus olhos
que hipnotizam numa frequência suburbana

Pobre poeta
Você deveria saber que me deixou esperando
outra vez naquela lanchonete rosa
ou que eu não seria capaz de te deixar
mas você não sabe
nem as horas

8 comentários:

  1. Boa tarde poetisa... que visão majestosa esta.. uma poetisa recitar para o seu poeta... lembro-me do filme que me levou a ser o que sou hj .. Dead poet Society .. deves ter visto certamente.. acho mágica a cena deles recitando poesias dentro da caverna.. e nós que poetamos, claro o vinho muito ajuda.. hj já não faço mais como fiz no começo.. quantas garrafas de cabernet para criar poesias..
    tuas poesias são muito naturais.. a única fuga que existe é a fuga de nós mesmos e esta as vezes nos equilibra ou nos perde para sempre.. continue assim Gyzelle.. bjs

    ResponderExcluir
  2. Samuel, só me falta o poeta pois inspirações eu tenho tido. Quanto a você, espero que nunca te falte inspiração, obrigada pelo comentário.

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo poema!
    Admiro a sensibilidade de vocês que os escrevem.
    Obrigada pelo carinho lá na caverna, seja sempre bem-vinda.
    Abração esmagador e ótima semana.

    ResponderExcluir
  4. Passando para colher alguns versos, não fosse a pressa de partir juro que ia ficando....ficando. O bom é que agora não vou com as mãos abanando.

    ResponderExcluir
  5. Um poema muito bonito,Gyselle!
    Já pensei ter na minha frente um poeta, dediquei-lhe poemas, mas afinal ele escrevia versos mas não era poeta. Ser poeta não é apenas escrever versos mas implica toda uma visão poética do mundo.
    Tu tens uma visão poética do mundo e também sabes escrever.
    xx

    ResponderExcluir
  6. Eu agradeço a cada comentário, é uma delícia saber a opinião das pessoas e de outros poetas. Espero que a poesia os salve como ela tem me salvado todos os dias.

    ResponderExcluir
  7. Formidáveis versos, Gyzelle.
    Faz bem ao meu espírito
    ler palavras tão bem colocadas.
    Parabéns pelo trabalho e talento.

    Abraços,
    Fabiano Favretto

    ResponderExcluir