café e dores

café e dores

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

O dia socando entrada como se tivesse noite saída

Acompanhei alguns apocalipses no início do fim desses dias de manhã entregues às cores da tarde a noite acordando o dia dormido. 

pensei fluir mais devagar enquanto tragava em meio ao ponto, parada, mal sabia da espera continua. 

Me falaram das regras e normas como quem chupa tamarindo, e fui segura ao embarcar, não, nunca fui estacionada. 

outro dia duvidei do giro solar e pensei na força do sorriso, impossível não imaginar a onda em retorno. Batendo. 

Hoje senti falta de uma coisa lá perdida e parecia o corpo ter sido espancado e vi as cores do céu umas oito vezes e vi tão roxo que senti perdão. 

Era uma cor de consolo bonita, tão bom sentir o céu abafando o suor de choro. 


Acostumei a caminhar pelos caminhos transtornos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário