café e dores

café e dores

quarta-feira, 5 de março de 2014

Alucinação

Conheço fundo teu sorriso
que arde como lâminas no meu suor,
sufoca meus suspiros e desenha tatuagens
sugando as forças que já não tenho 

Em meu íntimo tão profícuo
bisbilhoto nas gavetas da memória 
uma razão para não te querer
elas gritam! Escapa um eu te amo lírico 

Regozija sem pudor a minha sina 
de quem não sabe onde colocou a lucidez
ou os brincos de diamantes
que não brilham pois a noite evoca
o luar mais presunçoso

Possui um peito demais profuso mas que 
não suporta minha feminina solidão
desmedida e surrupiada

Me ganha com facilidade
me abre e esgana
amando afinco sua própria vaidade,
eu, por medo ou poesia, morro de amor 
aceitando essa insanidade

4 comentários:

  1. Bom dia Gyzelle.. e somos muitos os que vivem dentro desta ilusão dos sentidos.. ou como dizem os livros ocultos presos ao véu de maya que é o véu da ilusão..
    sempre muito bem descrito o que tua alma sente..
    ou a liberdade que a mesma quer ter..
    abração e um lindo dia

    ResponderExcluir
  2. Que bela Alucinação, Gyzelle! Fico pasmada com a tua escrita, com tanto sentimento.
    xx

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, vocês sempre tem ótimos comentários!!

    ResponderExcluir