café e dores

café e dores

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Esmola de sonhos

Ele está de bruços em um lago de flores mortas
a lua se esconde
esse lago é a alma dele
o céu está escuro de chuva carente
e seu rosto é uma poesia de quinta,
Hoje é sexta

Os pés pequenos são castigados
aquele chão rachado é berço de sementes secas
onde o alimento não floresce,
romance de uma vida ressecada,
Ele é o sertão

Esses sonhos vêm para a cidade
onde as ruas cinzentas mostram a solidão
as paredes são pichadas de nomes
no buraco de uma avenida vazia
esconde-se a ferida

Meninos com futuros furtados
sujos de maldade precoce
eles querem brincar e brincam com o medo
nos olhos eles carregam a felicidade perdida
nas mãos uma arma,
Inocência falida.

Ele sente fome de tudo
pede esmola sentado na calçada
fica feliz quando recebe um sorriso

Come um pão por dia
e divide com outro menino
sentindo fome de ser criança
divide o sorriso

No natal ele quer escrever uma carta
pedir doces ao Papai Noel
ele não sabe escrever
pega a navalha e vai buscar o presente,
Ele rouba
Ele mente

3 comentários:

  1. Você escreve tão bem... Uma verdadeira poeta.
    Vi seu comentário apenas agora. Quando estiver disponível para conversar, é só me chamar. =)

    ResponderExcluir
  2. Fico grata, viu. Digo o mesmo a você

    ResponderExcluir