café e dores

café e dores

sábado, 5 de maio de 2012

O poema morreu!

Meu poema morreu enquanto eu o escrevia
estava criando forma, beleza
simplesmente faleceu
(Ou quem morreu fui eu?)
Não sei o que aconteceu
a coisa mais sublime que tive em mãos,
desvaneceu

Meu poema morreu antes de ser criado
antes que eu desse título,
sentido, ápice, rimas
ele não foi escrito e eu lamentando
essa partida

Talvez o poema não fosse extraordinário
devia estar desprezível, grosseiro
se ele morreu, pode não ter sido o que queria escrever
ou a pior coisa que escrevi

O poema parecia tanto comigo
um espelho refletido
desisti dele como fizeram de mim
deixei ele morrer
como morri

3 comentários:

  1. Muito bom esse poema, ta de parabéns!


    Segui o meu blog??
    http://blogfapfap.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Obrigada por ambos terem lido e comentado.

    ResponderExcluir